quinta-feira, 25 de junho de 2009

De: Para:

Não precisa rimar. Não precisa de melodia, nem precisa caber no verso. Não tem que virar canção.
Não foi feito pra cantar nem pra ser declamado. Nunca pretendi publicar.
Não foi feito pra ser medido, pra ser explicado, traduzido... não foi.
Não foi feito pra caber. Não era pra se decifrar ou entender. Nem pra comparar ou descrever.
Foi feito pra você. O meu amor.

1 pitacos:

nuh disse...

O que se faz para alguém... Por alguém...
Ah, o amor. E a felicidade interdependente (pensei nisso ontem).