quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Admirêichón

Não porque elas foram o que eu queria ser, não porque elas fizeram o que não tive coragem pra fazer. Não por isso, mas simplesmente porque foram.
Uma voz com todos os ideais e atitudes embutidos, uma escrita com toda a existência nela intrínseca. Assim. Não por esforço, não por insistência. Foram naturalmente, simplesmente porque já eram, antes de qualquer coisa.
Não porque me emocionam e me tocam de forma única, não porque foram conhecidas e reconhecidas mundialmente.
Não... não porque foram. Mas porque são. Eternamente.


'As raias da loucura de me ser...'

2 pitacos:

nuh disse...

quem? eu?
rsrs.

beijo, linda.

nuh disse...

olá, cara.
onde estão os textos?
escreva!

ah.
indiquei seu blog pra isso aqui:

http://morangodosertao.blogspot.com/

dê uma olhada.
bjo.