quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Tsc, tsc!

Um tédio. Falta de disposição que torna tudo um monte de nada a se fazer. Mas existe. Incompetência aos montes. Nunca pensei. Mas sim.
Ainda rezo pela graça, que nem perdida está, já que nunca houve. E o sono vem. Fica, impõe-se, soberano. Então respeito.
Fingindo, enganando, falseando, trapaceando, ludibriando, sacaneando. Pois é... eu to. A eles, não a mim. Eu to ligada, to sabendo... e to assim, ainda assim.
É isso aqui que eu quero, mas que também não sei como se faz. O prazer fica na expectativa de um desenvolvimento, ainda que improvável. E faz sorrir.
Senti falta dela, assim de repente. Delas. E raiva deles, aumentando com o tempo. Uma hora ou outra você também vai me decepcionar. É tudo questão de tempo. E qualquer hora dessas eu vou aprender a não me importar mais. Aí vai ser bom. E vai ser ruim. Pra você, idiota.
O nexo é todo interno, e as linhas são pretexto, o espaço é pretexto. Porque isso tudo nem pode ser chamado de texto. Respeitemos as nomenclaturas.
Até 2014 eu ainda tenho um tempinho... dá pra me adaptar. Porque até lá não deixo a trema cair, seguro enquanto puder. Amigas.
E uma risadinha sarcástica ecoa por dentro, num misto de pena e escárnio, como quem diz: “Ô, dó, gente...”
É... se me satisfizer já ta de bom tamanho. Ainda não satisfaz. Tento.
Mas ela disse pra não se preocupar em entender, disse que viver ultrapassa qualquer entendimento. E se ela disse... é lei. Sabe das coisas. Texto, nexo, disposição... tudo de verdade.
Enfim.

1 pitacos:

nuh disse...

você também vai me decepcionar.
um dia.
e você, e você, e você.

que se dane!
amor às favas! perdão também!
eu quero é liberdade pra odiar quem eu bem entender!
porra!