terça-feira, 12 de julho de 2011

.exposure.

Nasci exposta. Os órgãos do avesso, o peito aberto, a pele em carne-viva.
Vivi exposta. Os pensamentos na mesa, os sentimentos na bandeja, as vísceras à mostra.
Me mantive sujeita a feridas pela entrega desmedida.
Me fiz vulnerável pela excessiva sinceridade dos afetos.
Me lasquei toda na vida por amar demais.
Por te amar demais.
E você... esperto, inteligente, lindo, sempre na retaguarda, deixando-se amar com a liberdade que tomou de mim.

4 pitacos:

Ghambiarra disse...

ser assim, juro, é o que te faz tão linda e única. se ser só.
se vc deixar de ser assim, te encho de voadoras! e terei mais lágrimas em meus olhos...

:D

Tia Pat disse...

Meus deuses! abençõem a boca e as palavras que saem desse ser lindo e dilacerado...

Charles Canela disse...

Bons comportamentos mentirosos e não viver visceralmente realmente não dá, né?

Etienne. disse...

lindo.